• INO Nutrição

Higienização de utensílios de cozinha

Atualizado: Out 20


A higiene com os alimentos é alvo de atenção quando falamos de pacientes oncológicos, principalmente os imunossuprimidos (com imunidade baixa), devido sua maior suscetibilidade para infecção. Entretanto, o processo de higienização das folhas ou cascas dos alimentos não é o suficiente para evitar a contaminação se outros pontos do preparo da refeição passarem desapercebidos.


Caso não sejam bem higienizados, os utensílios de cozinha (potes, talheres, tábua, bacias, pratos, etc) também podem favorecer a proliferação de bactérias e fungos. Portanto, alguns cuidados precisam ser tomados na escolha do utensílio, sua higienização e armazenamento.




Escolha do utensílio


É importante que o material dos utensílios escolhidos não transmita substâncias tóxicas, pois podem ocasionar um outro tipo de contaminação, que não por bactérias ou fungos.


· Materiais: o mais indicado são utensílios impermeáveis, resistentes à corrosão, lisos e isentos de rugosidades ou outras imperfeições que possam dificultar a higienização. Frestas e sulcos favorecem o acúmulo de alimento e a proliferação de microrganismos.


· Colheres ou espátulas para o cozimento dos alimentos: prefira as de silicone ao invés das de madeira ou plástico, pois são mais resistentes ao desgaste, não soltam farpas e são mais fáceis de higienizar.


· Potes: prefira os de vidro ao invés dos de plástico, que podem apresentar sulcos com o uso e acumular restos de alimentos e gordura.


· Tábua para corte dos alimentos:

- Prefira a de vidro, isenta de rugosidades – é mais fácil de higienizar e tem grande durabilidade.

- Se for para escolher entre a tábua de plástico ou madeira, prefira a de plástico, também sem rugosidades. Quando apresentar marcas de faca ou outros sulcos que possam acumular alimentos, é hora de trocar por uma nova.


Observações


· Os utensílios de cozinha devem ser utilizados apenas para alimentos.

- Não use a faca de cozinha para cortar plantas

- Nunca use a esponja de limpeza da louça ou escova de higiene de alimentos para limpar banheiros

- Não use o pano de limpar a pia para limpar o chão

- Não limpe a boca no pano de prato

- Tenha um pano exclusivo para secar as mãos

· Evite o contato de alimentos crus com alimentos cozidos e utilize utensílios diferentes para cada tipo de preparação ou lave-os antes de utilizar em outro alimento, a fim de evitar uma contaminação cruzada.

- A contaminação cruzada é a transmissão dos microrganismos de um alimento ou área para outro que não estava contaminado. Por exemplo: usar a mesma faca e tábua (sem lavar) que cortou uma carne crua para cortar a salada.


Higienização


Antes de qualquer manipulação na cozinha, é fundamental a higienização das mãos. Isso já reduz muito a chance de contaminarmos alimentos e utensílios.


· Passo a passo de como limpar os utensílios:

1 - Retire o resto de comida.

2 - Com auxílio da esponja e do detergente neutro, lave os utensílios menos engordurados primeiro, deixando as panelas por último.

3 - Se possível, utilize água quente. Ela favorece a retirada de gordura.

4 - Evite o uso de panos, deixe secar naturalmente.

5 - Guarde em local limpo e seco, livre de insetos e pragas.

6 - Evite guardar utensílios molhados ou úmidos - a umidade favorece a proliferação de microrganismos.

7 - Guarde os utensílios como panelas, copos e xícaras com a base para cima ou tampados, para evitar o contato da parte interna com poeira e insetos.

· Esponja de louça:

1- Evite uso prolongado da mesma esponja.

2- Quando observar que já está ficando gasta, troque por outra nova.

3- Evite deixá-la molhada, em pote fechado ou com acúmulo de água.

4- Para reduzir a contaminação pela esponja, faça o seguinte processo a cada 2 ou 3 dias:

- Deixe a esponja em água fervente por 5 minutos

- Retire a esponja da água com auxílio de um talher e espere esfriar

- Aperte para sair o excesso de água

- Deixe secar naturalmente

· Liquidificador

1- Prefira os que possam ser desmontados, o que facilita a limpeza.

2- Nos aparelhos que são um pouco mais difíceis de serem limpos:

- Realize a retirada das sujidades aparentes

- Deixe no copo do liquidificador por 10 a 15 minutos: 1 colher de sopa de hipoclorito de sódio (ou água sanitária indicada para alimentos) misturada com 1 litro de água

- Retire o produto e lave bem com água


Todos esses cuidados, alinhados com a higiene dos alimentos, favorecem uma refeição segura do ponto de vista microbiológico, permitindo que alguns alimentos não sejam excluídos em casos de pacientes com a imunidade baixa. Procure um nutricionista oncológico para verificar se há necessidade de retirar algum alimento durante o tratamento oncológico e para receber orientações específicas para cada caso.


Referência:

Resolução-RDC n° 216, de 15 de setembro de 2004 - Dispõe sobre Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação.

Silva Junior EA. Manual de controle higiênico-sanitário de alimentos. São Paulo

Instituto de Nutrição Annes Dias. Manual do preparador e manipulador de alimentos. Rio de Janeiro, 2002.

10 visualizações

Horário de atendimento: segunda a sexta, de 8h às 19h

 Rua Itapeva, 240. Sala 301 - Ed. Itapeva Medical Center. Bela Vista, São Paulo (SP) 

©Instituto de Nutrição e Oncologia 2020 - Todos os direitos reservados