• INO Nutrição

5 formas de modular a microbiota do paciente (sem probiótico)


O microbioma tem se mostrado como fator determinante em relação à iniciação do tumor, controle de toxicidade e efeitos colaterais e até o sucesso do tratamento. Por isso, é necessário que o nutricionista foque na saúde intestinal do paciente com câncer.


Porém, nem sempre é possível utilizar probióticos (bactérias benéficas ao intestino) para ajudar a modular esse ambiente intestinal – seja por baixa imunidade ou por falta de acesso. Mas existem várias outras formas de ajudarmos o intestino a ter bactérias de melhor qualidade!

1) Beber água

Consumir a quantidade recomendada diariamente pode ser um desafio, mas a água ingerida ajuda a hidratar o bolo fecal no nosso intestino. Quando bebemos pouca água essas fezes ficam ressecadas e existe a diminuição da velocidade do trânsito intestinal, podendo gerar uma inflamação no local.

2) Diminuir o consumo de alimentos ultraprocessados

O excesso de carboidrato, gordura, adoçantes, aromatizantes, corantes etc. associados a alimentos ultraprocessados também pode gerar um ambiente intestinal inflamatório. Ao diminuir a exposição a esses alimentos, ajudamos criar um ambiente melhor para proliferação de micro-organismos saudáveis no nosso intestino.

3) Diminuir o consumo de carne vermelha e embutidas

As carnes vermelhas, especialmente quando ingeridas em excesso, prejudicam a nossa microbiota ao gerar compostos causam inflamação. Esses compostos são derivados da peroxidação lipídica e da formação de aminas heterocíclicas. Já as carnes embutidas (como salsicha, presunto etc.), possuem um conservante chamado nitrito e nitrato – além de darem uma coloração rosada a esse alimento, eles também têm ação bactericida, ajudando a aumentar o tempo de prateleira do produto, mas prejudicando as bactérias que vivem no nosso intestino.

4) Comer fibra

As fibras presentes em frutas, hortaliças, cereais integrais e leguminosas servem como “alimento” para essas bactérias. Assim, ajudam em sua proliferação além de diminuir o contato de substância tóxicas com a parede do intestino.

5) Aumentar o consumo de polifenóis

Os principais polifenóis da nossa alimentação podem ser encontrados nas frutas, vegetais e ervas! Para garantir um consumo adequado inclua na sua rotina chás, chocolate amargo e pelo menos 5 porções de frutas e hortaliças. Eles são responsáveis por diminuírem a inflamação no intestino e auxiliam o crescimento dessas bactérias boas.

Referências:

Bastide NM et al. Cancer Prevention Research 2011

Bultman SJ Clinical Cancer Research 2014

Duda-Chadak et al. Eur J Nutr 2015

Azevedo e Silva et al. PLoS ONE 2016

Wan M et al. Critical Reviews in Food Science and Nutrition 2018

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo