• INO Nutrição

5 alimentos não recomendados para quem tem câncer

Atualizado: Out 20

Durante o tratamento oncológico, é essencial que seja seguida uma alimentação saudável e equilibrada. Não há alimento proibido, mas há alimento a ser evitados. É importante se abster do consumo de alguns alimentos, pois eles podem estar relacionados a um maior risco de desenvolver câncer ou serem perigosos para a saúde do paciente.




Confira a lista de alimentos NÃO recomendados para quem tem câncer:


1. Carnes processadas


Carnes processadas e embutidas como presunto, mortadela, salame, salsicha e etc. são reconhecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como carcinógenos do Grupo 1. Isso quer dizer que existem evidências robustas de que o consumo desses alimentos está relacionado ao câncer.




Nesse caso, as evidências são relacionadas com o câncer colorretal: a cada 50g de carne processada consumida diariamente, o risco de desenvolver esse câncer aumenta em 18%. Além disso, esses alimentos possuem gordura de qualidade ruim, corantes e aditivos que fazem com que não sejam recomendados para pacientes com câncer.


2. Carnes defumadas


O processo de defumar a carne faz com que compostos químicos, como hidrocarbonetos aromáticos policíclicos, se liguem a este alimento durante o processo. Esse composto é reconhecido como um potencial carcinogênico, sendo importante evitar seu consumo para a prevenção do câncer e durante seu tratamento.


3. Refrigerantes


Para prevenção do câncer, é recomendo que o consumo de bebidas açucaradas, entre eles o refrigerante, seja diminuído. Um estudo recente encontrou uma relação positiva entre o consumo dessas bebidas e o câncer. A alta carga glicêmica – que é pró-inflamatória, a contribuição para o aumento do peso e adiposidade e aditivos químicos como 4-metilmidazol (presente no corante caramelo IV) podem estar relacionados com a carcinogênese.


4. Proteínas cruas


O consumo de carnes cruas e malpassadas ou de ovo que não está completamente cozido pode representar uma importante fonte de infecção alimentar para o paciente oncológico, que possui o seu sistema imune alterado – seja pelo tratamento ou pela doença em si. Nestes produtos, pode haver organismos patogênicos que desencadeiam episódios de vômitos e diarreias. Estes efeitos geram um grande desconforto ao paciente, além de poder acentuar uma perda de peso e gerar atraso no tratamento. Dessa forma, é recomendado consumir todas as proteínas animais como carne bovina, suína, frango, peixe e ovo bem passados e bem cozidos.


5. Ervas desconhecidas


Muito se divulga na internet ervas e chás milagrosos para a cura do câncer. Essas ervas que não são muito estudadas podem levar a uma interação droga-nutriente importante e atrapalhar o tratamento. Além disso, podem conter fungos e outros patógenos na própria folha. Algumas delas podem gerar toxicidades ao nosso organismo, sendo uma grande fonte de desconforto ao paciente. Por isso, não consuma nenhuma erva desconhecida ou que não tenha sido recomendada pelo seu médico ou equipe de cuidado. E não faça o consumo de suplementos a base de ervas que não possuem certificação de agências reguladoras.


Referências:

Turesky R. Mechanistic Evidence for Red Meat and Processed Meat Intake and Cancer Risk: A Follow-up on the International Agency for Research on Cancer Evaluation of 2015. Chimia 2018

Chalezas E et al. Sugary drink consumption and risk of cancer: results from NutriNet-Santé prospective cohort. BMJ 2019

29 visualizações

Horário de atendimento: segunda a sexta, de 8h às 19h

 Rua Itapeva, 240. Sala 301 - Ed. Itapeva Medical Center. Bela Vista, São Paulo (SP) 

©Instituto de Nutrição e Oncologia 2020 - Todos os direitos reservados